sexta-feira, 24 de junho de 2011

Buzinar no Ceará

Você pode me explicar
Causa que no Ceará
Tem uns elementos lá
Que adoram  buzinar?
Nem bem se abre o sinal,
O inseto animal
Larga o pau a buzinar.
E se a gente reclamar,
O meliante arrochado
Faz beiçim de magoado
E parte pra nos pegar.
É de matar esse vício,
Só tortura de cilício
Nas oiças. Haja Suplício!
Arrisco uma explicação
Pra essa esculhambação
De tanta buzinação.
Não pense que é achismo,
Ou mesmo cientificismo.
Buzinar é mais machismo,
Ou instinto sexual?
Buzinar, Freud explica,
Sublima, e aí complica.
Será prótese oral,
A corneta de metal?
E haja divagação ...
Mania lá do sertão,
Costumava o cidadão,
Se desandar a coçar
O saco lá no calção.
Hoje, não coça o quinhão,
Mas herdou, em seu lugar,
O terrível comichão,
A ira de buzinar.
E até mulher letrada,
Imitando a macharada,
Copiou essa ingresia,
De escumar cristão de azia.
Pense... numa agonia!
Tá, parte da mulherada,
Sem nem ter o que coçar,
Buzinando sem parar.
Desse jeito é de lascar!

George Alberto de Aguiar Coelho
Escrito em 31jan2007




Nenhum comentário:

Postar um comentário